Produtores de flores em Alvorada buscam visibilidade do público local

Os moradores de Alvorada talvez ainda não conhecem, mas sim, por aqui existem produtores rurais que tem feito um belo trabalho, chamando atenção de compradores de outras cidades, estados, e até países.

A família dos agricultores Paulo Ricardo e Vanessa Santos já cultivou verduras, trabalhou com produtos para a alta gastronomia, e há 8 anos plantam e vendem flores comestíveis aqui na cidade. Paulo e Vanessa desenvolvem um projeto de agricultura familiar em uma propriedade de 3 hectares, sendo que metade dela é usada para o cultivo de flores comestíveis, temperos e plantas medicinais. O casal de agricultores recebe orientação técnica e social da Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural. O trabalho feito pela EMATER-RS/ASCAR é realizado com o apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, que atua no licenciamento e na fiscalização ambiental.

O que Vanessa e Paulo produzem é distribuído em restaurantes, confeitarias de Porto Alegre e Viamão por meio da CEASA (Central de Abastecimento-RS), além disso, a venda de seus produtos é realizada no Mercado Público da capital, em casas de religião na região metropolitana, e recentemente já receberam pedidos de São Paulo e Portugal. Hoje são mais de 50 tipos de plantas produzidas pela família, como as flores comestíveis especiais, a flor do feijão borboleta azul e manjericões gourmet como o canela e o roxo. Na linha dos vegetais, a família produz variedades como cenoura, beterraba, repolho roxo e rabanete.

Nesta semana, o atual Secretário Municipal do Meio Ambiente, Rudi Guzatti, visitou o local e se aproximou da realidade da produção agrícola do município, trocando experiências e ouvindo os agricultores.

No final do ano passado, o Prefeito José Appolo, junto da Extensionista Rural e Chefe do escritório da EMATER-RS/ASCAR no município, Mônica Zang, assinou a minuta do contrato da continuação de prestação de serviços entre o Município e a Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER/RS). Prestar a assistência técnica e extensão rural e social, designado aos agricultores familiares, tendo em vista ao planejamento, a execução e a avaliação das atividades individuais e coletivas, com vistas ao desenvolvimento sustentável das Unidades de Produção Familiar, são os objetivos desta parceria. Atualmente, 82 famílias são atendidas no Município. A meta deste trabalho é trazer novidades que promovam o desenvolvimento rural de forma rentável, sustentável e consolidando a tecnologia como meio de integração e monitoramento visando o aperfeiçoamento do setor produtivo, além de proporcionar atividades aos assistidos dos CRAS e CAPS Municipal, e também as Escolas Municipais e o Instituto Federal.

Texto: Eduardo Silva / Fotos: Eduardo Porto / Edição e Revisão: CCS