Seguindo os procedimentos estabelecidos no Plano de Contingência de 2017, desenvolvido para o combate de alagamentos, enxurradas e inundações típicas de bairros na várzea do rio Gravataí e do Arroio Feijó, a Defesa Civil atuou desde a madrugada do dia 8 até quando foi necessário intervir nos bairros vulneráveis de Alvorada. Devido ao baixo grau de declive para escoamento das cargas pluviométricas alguns pontos do município sofrem com o período de chuvas, deixando os moradores das áreas de risco em uma situação complicada. Pensando nesta demanda e a partir de análises de risco e avaliações topográficas da região, o plano foi concebido para ser ativado sempre que forem constatadas condições caracterizando cenários de risco.

A Defesa Civil desde a madrugada de hoje age para minimizar as perdas causadas pela cheia do Arroio Feijó em Alvorada. A equipe se dedicou a retirar as pessoas que estavam em casas tomadas pela água e transportar os móveis e pertences para locais seguros. Retirar os sedimentos do fundo do arroio no mês passado fez com que o leito seguisse em fluxo contínuo até o rio Gravataí, evitando maiores problemas à população.

A obstrução parcial do rio Gravataí provocou a cheia do Feijó, que, por sua vez subiu até atingir a Av. Beira Rio, na margem do lado de Alvorada. O uso das dragas na limpeza do arroio evitou que as águas ficassem paradas, o que facilitou o escoamento das águas pluviais. Por estar obstruído, o rio Gravataí impediu a livre passagem do leito do arroio causando o aumento do nível das águas.

Com água batendo na altura dos joelhos, os moradores de áreas de risco se viram em uma situação de desamparo. Assim que chegou o auxílio da Secretaria Municipal de Obras e Viação(SMOV) as famílias atingidas puderam pensar nos próximos passos a serem executados: elevar os móveis e procurar um local para proteger seus pertences de futuras cheias.

À tarde foram trazidos pallets para serem distribuídos entre os moradores atingidos pela água. Esta medida tem o objetivo de manter os pertences dos moradores acima do nível da água para evitar maiores danos.

Para mais informações entre em contato diretamente com a Defesa Civil através do número 3044.8687 ou no endereço Rua Maris e Barros 322, bairro Americana.

 

Texto: Mauricio Velasques  /  Revisão-Edição: Fábio Medeiros  /  Fotos: Magno Derlon

Ainda não existem comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados (*).