A II Feira de Afro Negócio de Alvorada, promovida pela Casa da África com apoio da Prefeitura Municipal de Alvorada, através das Secretarias Municipais de Governo e Gabinete e de Educação, encerrou neste domingo (18) em clima de festa promovido pela apresentação das Escolas de Samba Bem-Vinda e Periferia.

O evento iniciou dia 14 de novembro e contou com cinco dias de exposição de artistas alvoradenses, shows, gastronomia, dança, roda de conversa e capoeira. Também foram abordados diversos assuntos relacionados à cultura afro, como a importância de valorizar a autoestima do povo e da cultura negra da cidade.

A celebração na Praça Central serviu também para manter viva a pluralidade religiosa existente no município e elevar os valores da cultura de raiz africana que tanto agregaram na construção da identidade brasileira. A maioria dos expositores buscou na ancestralidade religiosa a inspiração para as obras apresentadas no evento.

Cerca de 20 expositores participaram da Feira, alguns de renome como é o caso de Jorge Kawo, que expôs suas esculturas em madeira, fundamentadas na história de entidades religiosas, mais especificamente da Umbanda. Jorge faz exposições e decorações temáticas há mais de 10 anos e pela segunda vez participa da feira em Alvorada. Além de artesãos conhecidos a Feira deu oportunidade aos pequenos empreendedores do ramo cultural no município.

Ao final do evento, o Secretário de Governo e Gabinete, Paulo Ramos, neste ato representando o prefeito José Arno Appolo do Amaral, agradeceu a todos que participaram da feira afro e lembrou do principal objetivo deste evento.

“Estamos aqui para resgatar a história deixada pelos afrodescendentes para a sociedade, com seus saberes e sua cultura. Nossa cidade é abençoada e mostrou através da poesia, culinária, da arte, da dança, da diversidade e da grandiosidade da cultura negra o quão importante é valorizar as tradições. A nossa autoestima reside dentro de nós. Ela estava adormecida, porém já passou da hora de acordá-la. E que comece bem cedo, de preferência pela manhã, ao levantarmos, que cada um de nós, vá para frente do espelho e só saia de lá quando amar e respeitar a imagem refletida diante de si”, comentou Ramos.

Texto: Fábio Medeiros/ Fotos: CCS