946158_1136601203024671_376055826743867524_n

Alessandro Davila/CCS

 

O serviço atende também durante a semana, das 9 às 18 horas

Esse final de semana, dias 9 e 10 de janeiro, acontece mais um plantão da Justiça Eleitoral para a revisão do eleitorado e cadastramento biométrico dos eleitores de Alvorada. O serviço acontece, das 9 às 18 horas, na Central de Atendimento ao Eleitor na cidade, que atende na Rua Viamão, 49, na parada 49. Os eleitores podem fazer um agendamento prévio para obter o atendimento para o cadastramento eleitoral pelo site do Tribunal Regional Eleitoral, através do link http://www.tre-rs.jus.br/index.php?nodo=19145. O prazo final para o cadastramento é o dia 6 de março do próximo ano, mas a população não deve deixar para última hora evitando a possível formação de longas filas.

O cadastramento biométrico é obrigatório para todos os eleitores de Alvorada, que é uma das 108 cidades contempladas para receber o novo sistema a partir das próximas eleições municipais. A Justiça Eleitoral frisa que o eleitor que não comparecer terá o título cancelado. Apenas as pessoas com mais de 70 anos, que não querem mais votar, não precisam fazer o recadastramento. A revisão dos dados e o cadastramento biométrico é rápido e gratuito. Primeiro, os dados pessoais e eleitorais são atualizados (nome, ocupação, endereço, local de votação, cadastro como mesário voluntário, registro de necessidade especial, etc). Depois é registrada a assinatura (imagem em formato digital), foto e impressões digitais de todos os dedos das duas mãos. Ao fim, é entregue o título eleitoral atualizado. Mais informações pelos telefones 3483.1909 ou 3483.8443.

Veja a documentação necessária:

  • Documento oficial de identidade com foto.
  • Comprovante de domicílio recente (emitido nos últimos 3 meses).
  • Para primeiro alistamento os homens maiores de 18 anos devem comprovar a regularidade com o serviço militar.

Saiba mais: Quem não fizer a revisão e o cadastrametno biométrico terá o título eleitoral cancelado e não poderá votar nas próximas eleições. Quem não votar, nem justificar, ficará sem quitação eleitoral e impedido, por exemplo, da obtenção de passaporte, identidade, posse em cargo público, dentre outras restrições.