“Vamo, chega”, “filé de peixe” e “aqui ele não morde”. Essas são frases utilizadas pelos expositores das bancas de peixe industrializado da 37º Feira do Peixe e do Chocolate de Alvorada para chamar a atenção de quem passa pelo local nesta quinta-feira, 13 de abril. Promovida pela Prefeitura de Alvorada em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Alvorada (Acial), o evento ocorre até domingo, dia 16 de abril.

Durante a manhã de hoje, dezenas de pessoas circulavam pela tradicional atividade que antecede o feriado da Sexta-feira e da comemoração da Páscoa. Um dos locais que já começa a formar filas de espera é a estrutura com peixes vivos montada antes do espaço que recebe a feira. Mesmo assim, pessoas como João Pedro Oliveira Almeida preferem esperar.

O morador do bairro Santa Bárbara havia acabado de sair da banca, colocando as três carpas que comprou, ainda vivas, em uma caixa no banco do carona de sua bicicleta. Sorridente, explica o motivo de preferir peixe vivo: “Enquanto tu descongela o peixe, ele acaba perdendo o sabor”. Com os 10 quilos que adquiriu, vai preparar o pescado frito para o almoço de amanhã em sua casa, com todos os seus familiares.

Segundo Vladimir Colleoni, que é expositor há 12 anos, mesmo com o preço dos peixes subindo o público continua comprando na feira. Prevê ainda que o movimento nos dias 14, 15 e 16 vai ser maior do que no passado. O filé de Panga era R$ 10,50 o quilo, agora custa R$ 15,50, porém a procura dessa mercadoria permanece estável.

Saindo da banca seis, no meio de quem ainda estava decidindo qual peixe iria escolher, estava Sirley Vargas, vinda da Nova Americana para comprar Tainha e Merluza que servirá no almoço da sexta-feira santa. Ela ainda argumenta que todo ano vem até a feira porque o atendimento é muito bom.

O vice-prefeito Valter Slayfer também visitou a Feira do Peixe e do Chocolate. Na ocasião, aproveitou para conversar com quem circulava pelo local e expositores.

O evento conta com estandes institucionais da Prefeitura e da Acial, além de bancas comercializando pescados na taquara, bancas de chocolates artesanais e de gramado, estandes com venda de bebidas e lanches, e quiosques de sorvete, tempero para peixe, produtos coloniais (vinho, salames e queijos) e divulgação da erva mate Barão (chimarrão cortesia). A feira começa às 8h e vai até as 22h na quinta e na sexta-feira, já no sábado e no domingo começa às 10h da manhã e fecha às 22h.

Texto: Ivan Júnior e Maurício Velasques / Edição-Revisão: Fábio Medeiros / Foto: Leonardo Ferreira (01, 02, 03, 04, 05, 07, 08, 09, 10, 12, 13, 14, 15, 16, 17) – Ivan Junior (06) e Fábio Medeiros (11)

Ainda não existem comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados (*).